30 abril 2011

HONG KONG



Ritz Carlton de Hong Kong
Ritz Carlton de Hong Kong
Na contagem decrescente para a inauguração, aumentam as expectativas em torno do Ritz Carlton de Hong Kong (www.ritzcarlton.com). Com 490 metros de altura, o hotel destaca-se por ser o mais alto do mundo, mas oferece outras e muitas atracções, além da panorâmica privilegiada sobre a ilha. A somar aos 312 quartos, terá ainda seis restaurantes (alguns deles com salas privadas para ocasiões especiais), um tea lounge e uma esplanada no bar no terraço do último andar

IGUALDADE DE OPORTUNIDADES


Paulo Portas veio dizer que defende a igualdade de oportunidades e por isso é o elevador da sociedade.
Igualdade de oportunidade muitos defendem, mas muitos também só respeitam os que conseguirem lugar no elevador. É que o elevador não pode levar todos e os outros, os que por razões diversas do esforço o não conseguirem, são abandonados à pobreza e à exploração. Não há igualdade de oportunidade para aquele que chega conduzido pelo motorista do pai ao colégio privado e o que chega ao liceu com frio e fome. Não há igualdade de oportunidades para quem, depois da escola, tem professores privados para lhes dar explicações e os que têm de ir trabalhar para ajudar na casa. Não há igualdade de oportunidades para os que, ainda não acabaram o curso, já têm um lugar de assessor numa das empresas de um familiar ou amigo do pai e aqueles que entram num mercado de precariedade e desemprego. Mais que igualdade de oportunidade há que dar primeiro igualdade de condições de vida, condições em que se possa crescer com dignidade e segurança. daqui

COM O MAL DOS OUTROS... MAS COM AS TRAPAÇAS ANTI-GOVERNO...



Portugal tem 11 milhões de habitantes e 600 mil desempregados (11,1% da população activa). Um número insustentável, estamos todos de acordo. Mas, quem ouvir a oposição, julgará que somos um fenómeno na realidade europeia. Sucede que a Espanha acaba de actualizar os números do desemprego. Ora a Espanha tem 46 milhões de habitantes e 4,9 milhões de desempregados. Precisamente 21,2% da sua população activa. Tudo indica (eles o dizem) que ultrapassará ainda este ano a barreira dos cinco milhões de desempregados. São números terríveis. Não desculpam a situação portuguesa. Mas não vale a pena tapar o sol com a peneira da tranquibérnia anti-governo.
da literatura

A DIREITA DOS NEGÓCIOS...

Conservadores europeus "tramaram" Portugal, diz presidente dos socialistas europeus





O presidente do Partido Socialista Europeu disse que os especuladores e a maioria conservadora na Europa são responsáveis pela situação de Portugal.
"Portugal foi sujeito a ataques especulativos dos mercados financeiros. Na realidade, temos aqui um dilema - por um lado temos uma verdadeira democracia em Portugal, tal como na Irlanda, tal como na Grécia, tal como em Espanha. Uma verdadeira democracia, com Governos eleitos. Por outro lado, há um pequeno número de especuladores a atacar a economia portuguesa e um pequeno número de agências de 'rating' que avaliam as nossas democracias sem nós termos influência. Não é justo", considerou Poul Rasmussen, em entrevista à agência Lusa.
"A Europa está nas mãos erradas - temos uma maioria conservadora no Parlamento Europeu, no Conselho da Europa, na Comissão Europeia, e esta combinação está a pressionar Portugal de forma muito, muito pesada (...) e eles só pensam numa coisa - austeridade, austeridade, austeridade. Vocês estão a tentar - como o primeiro-ministro José Sócrates tem feito -- fazê-lo de forma que seja justa e que salvaguarde o futuro", disse o presidente do Partido Socialista Europeu (PSE), a estrutura que reúne os partidos sociais-democratas, socialistas e trabalhistas de toda a Europa.
"É um facto que Portugal foi prejudicado pela maioria conservadora na Europa. Penso que, para ser justo com José Sócrates e com o seu governo, Sócrates fez o que tinha a fazer em condições difíceis, mas que o fez da forma mais justa", considerou ainda o líder do PSE, que liderou o governo dinamarquês entre 1993 e 2001.
Se Portugal tivesse encontrado na União Europeia líderes que dissessem "vamos coordenar os nossos esforços para sair da crise através do investimento", o país "não estaria na situação em que está agora", acrescentou.
A 'troika' composta pelo Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia iniciou  as negociações com os responsáveis portugueses para delinear um plano de ajuda financeira a Portugal, após o pedido feito pelo primeiro-ministro demissionário, José Sócrates, a 6 de Abril.
Rasmussen defendeu ainda a via do PSE para resolver os problemas de crescimento na Europa, e que permitiria criar, afirmou, oito milhões de empregos no espaço comunitário.
"Portugal, a Dinamarca, a Europa, não deveria competir com base nos baixos salários, deveria competir com base na melhoria das nossas qualificações. Essa é a grande ideia (..) Deveríamos sair da crise através do investimento, em vez de através de cortes", afirmou.
E QUEM É QUE REPRESENTA  ESSA GENTE EM PORTUGAL?
- O PSD, Com um jeitoso pau-mandado a passear alegremente as suas insuficiências, o ideota útil que   velhos manhosos empurraram p'rá frente  ficando  na sombra a manobrar o pateta alegre das farófias







Conservadores europeus "tramaram" Portugal, diz presidente dos socialistas europeus
Lisboa, 28 abr (Lusa) - O presidente do Partido Socialista Europeu disse em entrevista à agência Lusa que os especuladores e a maioria conservadora na Europa e nas instituições europeias são responsáveis pela atual situação económica em Portugal"Portugal foi atacado por ataques especulativos dos mercados financeiros. Na realidade, temos aqui um dilema - por um lado temos uma verdadeira democracia em Portugal, tal como na Irlanda, tal como na Grécia, tal como em Espanha. Uma verdadeira democracia, com Governos eleitos. Por outro lado, há um pequeno número de especuladores a atacar a economia portuguesa e um pequeno número de agências de 'rating' que avaliam as nossas democracias sem nós temos influência. Não é justo", considerou Poul Rasmussen.
"A Europa está nas mãos erradas - temos uma maioria conservadora no Parlamento Europeu, no Conselho da Europa, na Comissão Europeia, e esta combinação está a pressionar Portugal de forma muito, muito pesada (...) e eles só pensam numa coisa - austeridade, austeridade, austeridade. Vocês estão a tentar - como o primeiro-ministro José Sócrates tem feito - fazê-lo de forma que seja justa e que salvaguarde o futuro", disse o presidente do Partido Socialista Europeu (PSE), a estrutura que reúne os partidos sociais-democratas, socialistas e trabalhistas de toda a Europa.
Nos 27 estados-membros da União Europeia, Portugal, Espanha, Grécia e Irlanda estão na lista dos poucos países que têm Governos socialistas ou trabalhistas.
"É um facto que Portugal foi prejudicado pela maioria conservadora na Europa. Penso que, para ser justo com José Sócrates e com o seu governo, Sócrates fez o que tinha a fazer em condições difíceis, mas que o fez da forma mais justa", considerou ainda o líder do PSE, que liderou o governo dinamarquês entre 1993 e 2001.
Se Portugal tivesse encontrado na União Europeia líderes que dissessem "vamos coordenar os nossos esforços para sair da crise através do investimento", o país "não estaria na situação em que está agora", acrescentou.
A 'troika' composta pelo Fundo Monetário Internacional, Banco Central Europeu e Comissão Europeia iniciou na segunda-feira as negociações com os responsáveis portugueses para delinear um plano de ajuda financeira a Portugal, após o pedido feito pelo primeiro-ministro demissionário, José Sócrates, a 06 de abril.
Rasmussen defendeu ainda a via do PSE para resolver os problemas de crescimento na Europa, e que permitiria criar, afirmou, oito milhões de empregos no espaço comunitário.
"Portugal, a Dinamarca, a Europa, não deveria competir com base nos baixos salários, deveria competir com base na melhoria das nossas qualificações. Essa é a grande ideia (..)Deveríamos sair da crise através do investimento, em vez de através de cortes", afirmou.
RBV

JENNIFER ANISTON


Jennifer Aniston queria uma casa, então comprou duas
Esta mulher é linda!!!
JENNIFER ANISTON


:

29 abril 2011

PARTIDO SOCIALISTA - HOMENAGEM AMILITANTES

Foto de Fundadores

Fundadores do PS participam em homenagem a militantes. Mário Soares, Maria Barroso, Mário Mesquita e Arons de Carvalho são alguns fundadores do PS que participam na homenagem da Federação Socialista de Setúbal aos militantes do distrito filiados desde 1974, no próximo sábado em Fernão Ferro, no Seixal..
"Numa altura e num período histórico em que se aviltam valores, se esquecem princípios e se arrasa a história, é importante homenagear quem, ao longo destes 36 anos de vida democrática, tem sido intérprete de valores, princípios e de um projecto de sociedade solidário", afirmou o presidente da Federação Distrital do PS de Setúbal, Vítor Ramalho."Estes militantes foram fundadores do PS e o período histórico que nós estamos a viver coincide com o 25 de Abril, que celebrámos recentemente, e com o 1º Maio", acrescentou o dirigente socialista.

 


 




- O Tribunal Constitucional declarou hoje a inconstitucionalidade da revogação da avaliação do desempenho docente, cuja fiscalização preventiva tinha sido pedida pelo Presidente da República

AS MALDADES DO FARÓFIAS, ANACLETO, AVÔ CANTIGAS & Cª.


Valha-nos a firmeza democrática das instituições para nos proteger dos especialistas  de farófias e de moscambilhas com a bicharada que assentou arraial na A. da R.  Uma das mais  desavergonhada atitudes do regime democrático.., liderada pelo rapazinho das farófias, em
conluio com os esquisitos do Anacleto e o agri-doce Avô Cantigas...
Em suma:
-A bandalheira não passou no Tribunal Constitucional. O Acórdão n.º 214/2011, de 29 de Abril, é claro: são inconstuitucionais todas
Ver aqui sobre o assunto-DaLiteratura 

28 abril 2011

 Eduardo Catroga afirmou hoje, em nova carta ao ministro da Presidência, que o PSD está disponível para "formular Com o Governo linha de negociação ...                                                                                                                        


  Farófias coração da casa Coelho
PSD afirma-se disponível para "formular com o Governo linha de negociação"
Lisboa, 28 abr (Lusa) - O economista Eduardo Catroga afirmou hoje, em nova carta ao ministro da Presidência, que o PSD está disponível para "formular com o Governo uma linha de negociação" para a ajuda financeira a Portugal "que preserve o interesse nacional".
Neste documento, a que a a Lusa teve acesso,  Catroga considera que a informação prestada ao PSD pelo ministro da Presidência, Pedro Silva Pereira, na sua carta do dia 26, "é escassa, incompleta e contém informações desatualizadas".
Apesar disso, Catroga afirma a disponibilidade do PSD para "formular com o Governo uma linha de negociação" com a missão conjunta do Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia (CE), embora salvaguarde que "o PSD se reserva o direito e o dever de apresentar a sua posição diretamente à Missão".IEL Lusa 
(Passos Coelho, dizemos nós, esteve concerteza a ajudar a mulher a fazer as farófias para servir aos esforçados negociadores...)

http://imagensom4.com.sapo.pt/candidatosPSD_tdg.gif «««clicar no link para ver  a imagem gif

resvista VISÃO de 26ABR,  no seu Radar  & Menos  coloca Passos Coelho no sector menos negativo com  o argumento de que esperavam mais do homem. Parece que só a Visão estaria a ver  lora  onde habitasse Coelho... O rapaz é jeitoso e a mulher sabe fazer farófias,  mas é muito pouco  para se esperar algo mais do que aquilo que é evidente: um erro de casting que o PSD se verá na contingência de substituir ràpidamente.  Para já, que se conheça,  só andam por lá os marcantónios aparentemente sem estatura para liderar um partido com as responsabilidades históricas do PSD.  É penoso ver o velho Catroga, em via sacra,  a arrastar os pés,  de Belém para a Lapa e desta para a Troika para,  provàvelmente e por essa via, Sua Excelência o P.R. exercer a efectiva liderança do PSD.  Entretanto os CEO's que fazem a sua vidinha nas empresas que pagam bem, aparecem a ajudar...o que podem constatar aqui nas imperdíveis análises do nosso amigo O Jumento que não as poupa

MULHER NO JARDIM

 MULHER
Qual outra criatura Traz em si doçura
E tamanha ternura
Qual outro ser,
em por merecer
Tanto de enaltecer
Qual outra espécie se iguala
Em atitudes, gestos, fala
Sem nada igualmente a compará-la
Qual aparição ou paisagem
Se assemelha sequer, à sua imagem
Que o diga todo homem
Qual mulher considerada feia
No julgar precipitado da opinião alheia
Que não tem, quem a tenha como sereia
Pois, ainda que não goze da ofuscante beleza 
A mulher tem uma nobre realeza 
Toda sua, única, própria por natureza.

Santo farisaísmo

Há dias num fórum público numa rádio um ouvinte identificado com o PCP ou o BE (não cheguei a apurar) rebelava-se contra a ideia de o PEC IV servir de base ao programa de ajustamento da UE e do FMI, com o argumento de que isso seria "antidemocrático", por tal programa ter sido rejeitado por larga maioria na AR.Santa ingenuidade!
Primeiro, as razões por que o PEC foi rejeitado foram muito diferentes, pois enquanto o PCP e o BE não queriam austeridade nenhuma, já o PSD rejeitou-o por ele não ser "suficientemente exigente", como explicou logo depois. Ora, como o PSD tem mais deputados do que as duas esquerdas radicais, é evidente que o PEC foi rejeitado justamente para ser substituído por outro mais duro. Segundo, o PCP e o BE não podiam ignorar que o chumbo do PEC, além de abrir uma crise política, imporia o recurso à ajuda externa sob a égide da UE e do FMI, como o PSD desde há muito ambicionava.
Depois de terem servido de "idiotas úteis" na estratégia do PSD de chamar o FMI, o PCP e o BE não podem agora queixar-se daquilo que eles mesmos ajudaram a decidir...

QUEM QUISER VOTAR NO PSD VOTA QUÊ... OU EM QUEM?

O país vai para eleições antecipadas porque o PSD provocou a queda do governo. Não é nenhum drama. Acontece numa altura particularmente difícil, mas tudo tem remédio. O PSD não mudou de direcção há dois dias. Pedro Passos Coelho lidera o partido desde 26 de Março de 2010. Porém, treze meses não foram suficientes para o maior partido da oposição explicar ao país a alternativa que representa... Este rapazinho que um barão qualquer levou pela mão à liderança, está a transformar o PSD numa espécie de Loja do Mestre André! Um horror do qual  Pacheco Pereira se afasta... pela calada...
O homem que dizia estar pronto a governar com o FMI, anda hoje a fugir da troika com o rabo entre as pernas. O homem que prometeu uma Constituição nova, deu o dito por não dito assim que se apercebeu da estupefacção geral. O homem que chumbou o PEC IV por considerar extremamente gravosas as medidas nele inscritas, publicou no NYT um artigo em que acusa o
mesmo PEC IV de documento tíbio. [Não vai tão longe como devia.] O homem que se fez eleger em nome de um compromisso de mudança, foi buscar para mentor, negociador do Orçamento de Estado e eventual futuro ministro das Finanças, um antigo ministro de Cavaco. O homem que diz ser preciso dizer a verdade, tem dito tudo e o seu contrário a cada lapso de 24 horas. O homem que mandou derrubar o governo para evitar que a oposição interna o derrubasse a ele, não conseguiu apresentar ao país, a cinco semanas das eleições, o seu programa de governo. O homem que quer ser primeiro-ministro de Portugal anda perdido no meio de recados que chegam dos senhores feudais [Ou tens eleições no país ou no partido... Escolhe!, terá dito Marco António, o de Gaia] e do próprio Presidente da República, obrigado a explicar o óbvio no Facebook.
A todas estas, ninguém sabe o que quer o PSD. Preto no branco. Afinal, foi o PSD que provocou eleições. Não pode agora assobiar para o lado. Ontem, na SICN, António Carrapatoso teve o mérito da clareza. Mas, até ver, Carrapatoso não é o líder do PSD. Ainda só é o teórico do movimento Mais Sociedade. Quem, a 5 de Junho, quiser votar no PSD, vota exactamente no quê e em quem? daqui  

A TROIKA DO PSD JÁ ESGALHOU A COISA?

O primeiro-ministro, José Sócrates, disse hoje que o acordo em torno da ajuda externa vai ser divulgado "nas próximas semanas"...

Acordo com 'troika' divulgado nas próximas semanas - Sócrates
Acordo com 'troika' divulgado nas próximas semanas - Sócrates
Lisboa, 28 abr (Lusa) - O primeiro-ministro, José Sócrates, disse hoje que o acordo em torno da ajuda externa vai ser divulgado "nas próximas semanas", sublinhando que Portugal vai ter "saudades" do Programa de Estabilidade e Crescimento (PEC).
"Julgo que teremos nas próximas semanas condições para que esse acordo e programa possa ser público e seguir os trâmites europeus", afirmou José Sócrates no Fórum TSF, sublinhando a importância de negociações "rápidas" e "discretas", para que as medidas sejam levadas à reunião do ECOFIN de 16 de Maio.
O primeiro-ministro sublinhou que o Governo está a fazer tudo para que o acordo "tenha as menores consequências possíveis quer do ponto de vista social, quer económico", mas alertou que o programa de ajuda externa "não será igual ao PEC".
"Tenho dito aliás aos portugueses que vamos ter saudades do PEC. Nós tínhamos uma solução para responder aos nossos problemas e atirámos fora essa solução, que tinha o apoio do Banco Central Europeu, da Comissão europeia e dos restantes países europeus. Essa solução era melhor do que a que vamos ter. Quanto a isso não tenho a mínima dúvida", alertou.
MLS.

O FARÓFIAS* DO PSD

Se o homem convencido que um eleitor do PS vai votar no PSD graças a este estratagema está enganado, os portugueses vão votar em função da confiança e das propostas e   
Quanto a recusar-se a negociar com Sócrates não está a dizer nenhuma novidade, no passado ou se recusou a fazê-lo, ou foi forçado a fazê-lo ou negociou e depois deu o dito por não dito. De dia para dia assiste-se à derrocada do PSD e à figura patética de Passos Coelho a fazer comunicações pascais ou a tentar adoçar a boca dos eleitores mostrando a esposa e dizendo que sabe fazer farófias. Pois, mas para governar este país não basta uma esposa que sabe acenar e conhece  as artes de mestre pasteleiro.[DN]
  
*farófias: algo inconsistente, bazófia, jactância, fanfarronadas

Banda disponibiliza “Hot Sauce Committee Pt. 2”


Ouve aqui o novo álbum dos Beastie Boys.Ouvir Beastie BoysSegue o Myway no Facebook

27 abril 2011

PEDRO EL LÍRICO

Hesito muito na escolha: Pedro, el lírico, ou Passos Coelho, qual coelhinho da poupança de amêndoas pascais?



Uma imagem vale mil palavras. É o que oiço desde sempre.
Então quando à imagem se junta som? Bem, o valor triplica, quadruplica, eu sei lá (com o FMI e demais parceiros da Troika em território nacional, é preciso ter algum cuidado com estas operações matemáticas de multiplicação, mas enfim...).
E Pedro Passos Coelho, o Presidente do PSD e quiçá Primeiro-Ministro lá para Junho, tem fornecido ao eleitor imagens ímpares. Primeiro foi Pedro, o cantante lírico, em plena cantoria pascal; depois foi Passos Coelho, junto de Laura Passos Coelho, sua esposa, qual coelhinho da Páscoa a enviar uma mensagem de poupança de amêndoas aos seus companheiros e, já que foi via facebook, a todos os eleitores.
Não sei escolher qual a melhor. Hesito. Escolha o leitor, por favor.


Essa personalidade aberrante de guerras e  intrigas que responde pelo nome de Manuel   Maria
 Carrilho e que instalou ninho no Partido Socialista para alcançar objectivos que por si só dificilmente obteria, tornou-se  a imagem do vilão letrado, do carente desagradecido, do companheiro que atraiçoa...  Mas vale a pena ler na  o artigo exclusivo da socialista e coordenadora do Blogue de Esquerda da SÁBADO, Marta Rebelo, no qual  o retrato do indivíduo em causa é feito na perfeição.  Vale a pena ler

CARLOS CÉSAR QUER PARTIDOS COLABORANTES

Carlos César quer partidos a ajudar Governo nas negociações com a 'troika'Serviço de áudio disponível em www.lusa.pt



Carlos César quer partidos a ajudar Governo nas negociações com a 'troika'
Carlos César quer partidos a ajudar Governo nas negociações com a 'troika'
*** Serviço de áudio disponível em www.lusa.pt ***
Ponta Delgada, 25 abr (Lusa) - O chefe do Executivo açoriano, Carlos César, apelou hoje à ajuda dos partidos ao Governo da República nas negociações da assistência financeira a Portugal para que a recuperação da crise seja "mais rápida e menos dolorosa".
"É importante que neste momento que o país atravessa de grande dificuldade e de grande perturbação que os partidos se entendam no Continente e que ajudem o Governo nas negociações [com o FMI, Comissão Europeia e Banco Central Europeu] que agora estão a decorrer", afirmou o presidente do Governo Regional dos Açores na inauguração da estrada envolvente a Rabo de Peixe, na ilha de S. Miguel.
De acordo com Carlos César, o entendimento entre os partidos torna-se necessário para que a recuperação da crise, que se vive pelo "mundo fora" e que "também naturalmente atinge" a Madeira seja mais rápida e menos dolorosa para todos.
"Juntos em democracia não quer dizer iguais" e, graças à liberdade conquistada com o 25 de Abril

Adeus Lenine: PSD já tem programa eleitoral

Adeus Lenine: PSD já tem programa eleitoral: "vídeo nacionalizado ao 31 da Armada"

Adeus Lenine: Parabéns! AnaBárbara,

Adeus Lenine: Parabéns! AnaBárbara,: "todos os filmes, todos os frames, cada letra precisam de pessoas fantásticas como a tu para mudar o futuro."

CARTA AOS SENHORES DA TROIKA

Caros senhores da troika, clique no link

Começo por me apresentar, sou um daqueles que estão sempre na linha da frente quando se enfrenta a austeridade, já me cortaram no vencimento, em tudo o que era direitos e regalias, no vencimento, tudo isso apesar de não ter gasto acima das possibilidades, de nunca ter recebido subsídios, de nunca ter exercido quaisquer cargos com remunerações vantajosas e de sempre ter cumprido com as minhas obrigações fiscais

Eu sei que têm recebido algumas cartas, pelo menos devem ter recebido as do Eduardo Catroga pois eu também a recebi através da comunicação social, muito provavelmente até as terei recebido antes dos senhores pois em Portugal o correio funciona assim, é como as peças dos processos de investigação criminal, chegam primeiro à Felícia Cabrita do que ao juiz. Mas duvido que essas cartas lhes tenham contado algumas coisas sobre este país, não vão os senhores lembrarem-se de lhes cortar a direito e não apenas aos do costume.
Não lhes devem ter dito, por exemplo, que neste país anda muita gente a fugir aos impostos graças aos truques legais que inventaram para serem os próprios a beneficiar. Dou-lhes um exemplo, imaginem que há um conhecido advogado da praça cujo grande escritório é património da sua fundação, desta forma quando os advogados pagam a renda não o fazem como seria de supor, em vez disso dão um donativo à fundação que depois é declarado para efeitos de irs
Imaginem os senhores, e espero que estejam sentados, andam por aí uns senhores com estatuto de economistas, provavelmente já terão ouvido os seus conselhos, que são pensionistas desde "tenra" idade e acumulam as pensões com vencimentos do Estado. Podem não acreditar, mas um dos mais ferrenhos defensores das vossas exigências recebe uma pensão de oito mil euros desde os quarenta e nove anos por ter trabalhado apenas seis anos. Não acreditam? Compreendo, parece impossível, mas a verdade é que se esse senhor viver até aos oitenta o país dar-lhe-á uma pensão durante trinta e um anos por conta de seis de descontos! Dantes, quem ia para a guerra recebia um pequeno bónus na idade de reforma, este viveu meia dúzia de anos num gabinete de luxo e vive o resto da vida à custa da riqueza do país e ainda se acha com autoridade moral para andar por aí a dar conselhos ao país.
 Mas se acham que este país não é ilógico e, pior do que isso, mistura a falta de lógica com o oportunismo desabrido, perguntem a um tal Catroga que representa o PSD nas negociações mas mais parece o tutor do presidente do PSD designado pelo Presidente da República o que é isso de ter sido "contratado, por conveniência de serviço, em regime de contrato administrativo de provimento, para o exercício das funções de Professor Catedrático Convidado, a tempo parcial 0%”. Não acreditam que um senhor reformado da SAPEC é contratado a tempo 0%? Então sentem-se, fiquem a saber que foi contratado por um conselheiro económico do PSD com despacho de 26 de Maio de 2010 que produz efeitos a partir de ... 1 de Setembro de 2008. Acreditem, este país é mesmo de doidos, doidos mas não parvos. Já agora perguntem a esse senhor como se processou a privatização do BPA quando ele era ministro das Finanças, vão ficar a conhecer melhor este país e a perceber porque anda tanta gente a exigir privatizações, é o ver se te avias...
E o que se passa nas autarquias, meus caros senhores? Arranjam sociedades municipais para os autarcas aumentarem os rendimentos, alguns até conseguem acumular a responsabilidade como autarcas de grandes cidades coma gestão de grandes empresas municipais, como é o caso do autarca do Porto que também administra o Metro do Porto, e ainda aparece como a grande reserva moral da nação. E a propósito deste tenham cuidado com o que vos dizem sobre obras como o TGV, são contra quando estão em Lisboa e a favor quando regressam à terra. Vão ver como algumas autarquias gastam dinheiro e depois contem-me!
Estranharam tantas viaturas de luxo a circular pela capital? Não há razões para isso, com as assimetrias na distribuição de rendimento a pouca riqueza deste país dá para enriquecer alguns à grande e à francesa, criou-se em Portugal uma elite de proxenetas, gente que de manhã são advogados, à tarde políticos e à noite jornalistas. Servem-se do estatuto de advogados para encobrirem as suas acções de corrupção ou de gestão de influências, são políticos para criarem novas oportunidades de negócios para si próprios e armam-se em jornalistas para convencerem o povo a votarem naqueles que lhes asseguram novos negócios, tornando o poder refém dos seus interesses.
Pois é meus senhores, os grandes agregados económicos enganam muito, dizem que há uma alta carga fiscal mas alguns não pagam impostos, que a produtividade é baixa mas os que mais enriquecem são os que menos trabalham, que o país viveu acoima das suas possibilidades mas foi a elite de proxenetas que mais carros e outros bens de luxo importou, que a idade de reforma deve aumentar mas muitos deles são pensionistas do parlamento, do BdP e de outros esquemas montados para saquear o país. A grande mentira deste pobre país não está nas contas públicas, a grande mentira está no facto de serem os que mais contribuem para a riqueza deste país e que menos a partilham que são sempre acusados de terem gasto em demasia.
Por tudo isto e muito mais espero meus senhores que desta vez seja diferente, que não se deixem enganar e façam as elites de proxenetas pagar pelo que têm feito a este pobre país, obriguem-nos a rever as pensões como a do Cunha, ponham fim aos esquemas mafiosos das fundações privadas, obriguem-nos a extinguir os milhares de empresas municipais, fundações e outros esquemas montados para roubar o país, aumentem os impostos sobre os mais ricos, acabem com a zona franca da Madeira. É tempo de também serem eles a pagar. Façam o bem em nome de uma população inteira submetida a uma classe dirigente rapace e sem piedade.

JET SET

Marcelo Rebelo de Sousa no Estoril OpenGoucha com pequena fortuna nos pés
        DOIS COMPANHEIROS DO SEMPRE EM POSE - e o sapato
                                                                                                   milionário
                                                                                                  do Goucha
           A madrinha   O pdarinho

Espaço
Os 42 radiotelescópios norte-americanos que varriam o espaço à procura de sinais vida extraterrestre foram desligados devido aos cortes orçamentais nos EUA.Maldita crise

SIC VAI APRESENTAR... ISTO

Estes gordinhos vão pôr Portugal em forma

© MSN Vídeo - 'Água aos Elefantes'

EMI
Já imaginaram a carreira de um artista sem o suporte promocional das redes sociais? Nós não. Do mais underground ao mainstream, os músicos exploram ao máximo a capacidade de mobilização das redes. Fizemos algumas contas e chegamos ao ranking dos artistas mais activos. A fórmula utilizada foi simples e resulta da combinação das adições semanais de “amigos”, “fans” e “seguidores” em combinação com o número de visitas semanais à página de artista. Tudo isto resumido pelo serviço de medições on-line Nextbigsound.com. Mas agora o que importa mesmo é ouvir a música.http://msn.myway.pt/msn/#/tematicahttp://msn.myway.pt/msn/#/tematica/social_50_music_charts

O VIRA CASACAS E O  EXCESSO DE ZELO PARA COM OS SEUS APANIGUADOS DO MOMENTO - A FOTO É APENAS UMA RECORDAÇÃO DOS SEUS TEMPOS DE "CHUCHALISTA" DA ESTIRPE DO COMPANHEIRO ex.PCP...

© Summit EntertainmentCenas da lua-de-mel de "Amanhecer" filmadas de novo
Novas informações apontam para que Robert Pattinson e Kristen Stewart tenham refeito as cenas da lua-de-mel nas Caraíbas dia 22 de Abril, com a protagonista a usar bikini.
Surgiram novos rumores de "A SagaTwilight:Amanhecer". Segundo eles, o vampiro mais aclamado do cinema, Edward, e a sua musa mortal, Bella, tiveram de filmar de novo as cenas da sua lua-de-mel. Durante as novas filmagens dessa cena, Kristen foi vista num bikini verde-limão, numas filmagens que
 
 duraram   aproximadamente, três horas.
O fim da saga de "Twilight", "Amanhecer", vai ser dividido em dois filmes e vai girar em torno dos recém-casados Edward Cullen e Bella Swan. Ao terem constituído família, vão agora ter de criar uma criança inesperada e muitos novos perigos que vão juntar os Cullens e os seus aliados numa luta contra os Volturi.
Para além dos protagonistas, Pattinson e Stewart

Britney Spears

Britney Spears proíbe comida de plástico na digressãoBritney Spears

SILVA PEREIRA NÃO PERCEBEU


Silva Pereira não compreendeu reação de Passos Coelho aos discursos do 25 de Abril
                                                                                                                                        
O dirigente socialista Pedro Silva Pereira,  afirmou hoje em Vila Real não ter compreendido a reação de Pedro Passos Coelho aos discursos do 25 de Abril e salientou que o líder do PSD está "desfasado da realidade" em relação às contas públicas portuguesas.
Após a cerimónia no Palácio de Belém, o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, considerou que a ideia de "fabricar em Portugal uma espécie de União Nacional é uma perversão", mais ainda quando invocada no 25 de Abril.
"Não compreendi a reação do dr Pedro Passos Coelho aos discursos do 25 de Abril. Creio que ele não percebeu aquilo que ali foi dito. Ninguém falou numa União Nacional à maneira do antigo regime", afirmou  Silva Pereira.

26 abril 2011

Sem roupa, mas com muito estilo

Crise Política em Portugal


PS prevê gastar entre dois a 2,2 milhões de euros, mais do que qualquer outro partido

Sem roupa, mas com muito estilo

PORQUE CAI O PRESIDENTE



O Presidente deu um grande tombo no barómetro da Markteste.O maior desde o ano dois mil, onde havia menos que contar.Mas não deixa de ser surpreendente que Cacaco Silva mal tenha dissolvido o parlamento por uma espécie de dupla unanimidade dos partidos e dos conselheiros de Estado se veja envolvido neste descontentamento cruzado.Por que cai o Presidente? Deve ter ficado algo por esclarecer.Um vazio qualquer de poder...

No mês de Abril, 47% dos inquiridos pela Marktest disse ter uma opinião negativa de Cavaco Silva, face aos 35% que responderam em sentido contrário, o que dá um saldo final de -11%.Em apenas um mês, entre Março e Abril, o número de inquiridos que tem de Cavaco uma imagem positiva passou de 47 pontos para 35 e cresceu o número de pessoas que tem do Presidente uma imagem negativa: de 34 pontos para 47. Valores que confirmam a queda abrupta na valorização do trabalho do Chefe de Estado. Se olharmos para o comportamento dos inquiridos de acordo com a sua intenção de voto, verifica-se que aumentou o número de socialistas que penaliza Cavaco Silva (em Abril 67% dos votantes PS criticam o Presidente) mas também o número de social-democratas que discordam do Chefe de Estado - 21% em Abril face aos 17% de Março.
Desde o último trabalho de campo da Marktest, o Presidente ouviu os partidos políticos, os conselheiros de Estado e dissolveu o Parlamento colocando no Governo o ónus de negociar com o Fundo Monetário Internacional (FMI), Banco Central Europeu (BCE) e Comissão Europeia um resgate financeiro de cerca de 90 mil milhões de euros. Cavaco explicou aos portugueses que não tinha nem os meios técnicos nem os poderes constitucionais para o fazer. O próprio primeiro-ministro, desmentido o que tinha dito Teixeira dos Santos, acabou por assumir a liderança das negociações. 

O AGRESSIVO DELICO-DOCE

Cá dentro
«Os portugueses não se reconhecem num estilo agressivo de intervenção política» -- afirmou Cavaco Silva,   na sessão comemorativa do 25 de Abril.Infelizmente, se era autocrítica presidencial,  não desfaz nem compensa os malefícios políticos das das suas agressivíssimas intervenções na noite eleitoral e na tomada de posse, nomeadamente o envenamento do clima político e a "luz verde" para a crise política...De resto Cavaco Silva parece trazer consigo um certo instinto de lacrau, sempre pronto a dar a ferradela venenosa nos seus antagonistas.  Ou melhor,  esgota todo o veneno com os compatriotas e fica desarmado  quando no estrangeiro onde tem sido desconsiderado com alguma gravidade sem qualquer reacção! Lá fora o ferrão bloqueia...

A CRÓNICA DO SENHOR LUIS





Dei por mim no meio desse happening onde passei o Sábado de Aleluia a pensar que ainda temos muito para andar. Muita cabeça para reformular e muito chorinho português, deste Portugal dos pequenitos, por reformatar à imagem de um Mundo onde não cabe o faducho barato, nem os pobrezinhos, coitadinhos e todos os outros inhos e inhosinhos deolindos-parvos, ou dos outros, de que falava o poeta ou de que insistem em falar os pupilos do espectro de Santa Comba.  (imagem também surripiada ao sr Luis)
Ora façam o favor de seguir o link do texto supra e leiam uma deliciosa crónica do Sr Luis da Barbearia que... nos amarfanha um bocadinho mas que se tirar algumas minhocas da cabeça de alguém já valeu  o esforço despendido.

MATERNIDADE NO SALAZARISMO

MÃES DE FAMÍLIA NO ESTADO NOVO daquiCarlos Alberto-Carpe Diem

GOVERNOS MAIORITÁRIOS


                                                                                                       
Ficou a saber-se pela boca do PR,  ontem: o próximo governo terá de ter apoio maioritário na AR. Como nenhum partido parece estar próximo de obter uma maioria absoluta, teremos um governo de coligação.
É verdade que na nossa história democrática, com uma excepção, nenhum dos governos minoritários chegou ao fim. Mas o mesmo sucedeu, sem excepção porém, com os governos de coligação, que não se revelam mais duradouros entre nós.
Portanto, se se quer ter mais estabilidade governativa, de duas uma: ou se dá melhores condições de sobrevivência aos governos minoritários (o que não é fácil) ou se facilita a criação de maiorias monopartidárias, alterando a lei eleitoral (círculos eleitorais mais pequenos, redução do número de deputados, criação de um círculo nacional sobreposto aos círculos territoriais). Estão as condições políticas maduras para uma das duas coisas, ou ambas?

CAVACADAS


O retrato ao alto faz hoje a capa do Diário de Notícias. Vemos o Presidente em exercício e os seus antecessores no momento em que ocupavam o palanque de Belém. Depois do inqualificável discurso da noite da eleição, e do statement de facção proferido no Parlamento no dia da inauguração, Cavaco viu-se obrigado, no transe actual, a apoiar-se nas muletas de Soares, Eanes e Sampaio. Para seu e nosso mal, Cavaco tornou-se, a partir de 9 de Março, Presidente de metade dos portugueses (a outra metade perdeu-lhe o respeito). Ciente de que a situação aguentava até ao fim do ano, transformou a anunciada “magistratura activa” numa Fronda ao governo. Não bastando o apoio explícito ao maior partido da oposição, permitiu-se o patrocínio à manif de 12 de Março.
Sabemos agora que o tiro lhe saiu pela culatra. A cacicagem do PSD obrigou Passos Coelho a provocar a queda do governo, [«Ou tens eleições no país ou no partido... Escolhe!», terá dito Marco António, o de Gaia] acto consumado a 23 de Março com o chumbo do PEC IV. Cavaco não previu a precipitação, nem a reacção imediata de Sócrates, e ficou com o bebé nas mãos.
Para desgraça sua e nossa, o guião acelerou. O país exigiu eleições; o governo foi forçado a pedir ajuda externa (a partir do momento em que a opinião pública tomou conhecimento do colapso iminente de dois grandes bancos e, em consequência, da eventual ruptura de pagamentos); a sombra do default paira sobre as nossas cabeças. Cavaco percebeu, da pior maneira possível, que tinha feito na tomada de posse o único statement que não podia fazer. Se, no CCB, a 23 de Janeiro, irritado com uma abstenção superior a 53% (e menos meio milhão de votos que em 2006), deu mostras de fraco carácter, o sentido de Estado exigia dele, a 9 de Março, a grandeza de que não foi capaz. E assim se chegou ao garden-party de Belém.
posted by Eduardo Pitta url

Autocrítica


«Os portugueses não se reconhecem num estilo agressivo de intervenção política» -- Cavaco Silva, hoje na sessão comemorativa do 25 de Abril.
Infelizmente a autocrítica presidencial não desfaz os malefícios políticos das suas agressivíssimas intervenções na noite eleitoral e na tomada de posse, nomeadamente o envenamento da clima político e a "luz verde" para a crise política...
E acrescentamos nós:
-Ou o Senhor sofre de amnésia galopante ou manifesta uma desfaçatez nada comum...
 

NÃO HÁ MILAGRES

          
    (…) Fora o caso da candidatura de Fernando Nobre e do “telefonema-encontro”, em que não vale a pena insistir, Pedro Passos Coelho passeia pelo país, deixando cair (presumo que por acaso) inconveniências, promessas, declarações programáticas, qualquer tralha que naquela altura lhe passa pela cabeça. O efeito geral é claramente o de um homem inseguro e fora de pé, ou seja, da espécie de indivíduo que os portugueses não querem agora a mandar neles. (…)Vasco Pulido Valente, Não há milagres ( Público)

UMA EXCELENTE ANÁLISE DE PACHECO PEREIRA

«[...] Por cá, também um qualquer cão toca todos os dias no Corão, dando origem a uma selva de insultos, juras, fúrias, processos de intenção a propósito de… muito pouco ou nada. Nos blogues, na maioria dos blogues políticos, este é o estilo do dia: longas polémicas com fortes palavras sobre qualquer coisa que seja parecida com o focinho do cão a tocar num livro sagrado, prefigurando quase sempre o partido ou o lado em que está arregimentado o taliban de serviço. [...]

O saber é sempre desvalorizado para que não se possam fazer comparações, e os julgamentos de carácter e os processos de intenção são o pão nosso do dia-a-dia. Um bom observador percebe que esses julgamentos de carácter são mais ilustrativos dos seus autores do que dos seus destinatários. São excelentes retratos dos próprios, feitos ao espelho nocturno da impaciência dos injustos. Não é preciso ser especialmente perspicaz, para perceber que, como nos partidos, já há gente a fazer pela vida nos blogues, com cálculo, “prestando serviços” e esperando a devida recompensa. E meia dúzia de gigantones de verbo insultuoso, pensamento curto e ânimo futebolístico lá transitam pela via da mediocridade reinante. [...]

Na verdade, eles não trazem experiência, nem mais-valia, trazem a voz grossa e grosseira do gritador de claque que se exercita nos bancos de um estádio a chamar coisa obscenas ao outro clube, com as palmadas grosseiras de aprovação do resto da claque. O alimento desta turba, especialmente excitada em período eleitoral, são as múltiplas variantes do cão que toca no Corão. [...]

Um dos casos mais evidentes foi o radicalismo inconsciente de “correr o Sócrates o mais depressa possível”, a que no PSD se deu ouvidos e cujo resultado ameaça ser ou mantê-lo, contra todas as evidências, ou dar-lhe o melhor cenário possível para um retorno ao poder a curto prazo. E o melhor cenário possível, não custa perceber, é um PSD ganhador por uma pequena margem sobre um PS que sai do seu annus horribilis sem grandes estragos. Sócrates escapará ao pior da crise, a execução do plano de austeridade do FMI passará a responsabilidade do PSD, e este estará na primeira bancada da Assembleia a conduzir uma oposição revanchista e perigosa face a um PSD muito debilitado por uma vitória que será de Pirro. [...]»

25 abril 2011

HUMOR de CAMPUS

SINTRA, PALÁCIO E COZINHA VELHA

Sintra - Vista do Castelo dos Mouros




Aposentos da Rainha D. Amélia

O Palácio Nacional da Pena reabriu ao público, após trabalhos de restauro e estofagem de todo o mobiliário, o Quarto da Rainha D. Amélia, que aparece agora com a pompa de outrora.
A cama de bilros, onde esta soberana passou a última noite antes de partir a caminho do exílio, está agora vestida com dossel, cortinados e cobertura de tecido de padrão da época bem assim os pendentes das duas janelas.
Este espaço, reabre com melhorias significativas ao nível da apresentação museológica das Colecções neste espaço e nas duas dependências contíguas ao quarto e que constituem os Aposentos da Rainha - o Quarto de Vestir e a Sala de Leitura.
Chama-se a atenção para algumas peças únicas em exposição nestes aposentos como Aquário do séc. XVI, época Jiajing, em porcelana da China, Contador/Guarda-jóias oferecido a D. Amélia pelos ourives da Casa Real, Leitão & Irmão, pelo conjunto de toilette em cristal e prata do séc. XIX, do uso quotidiano desta soberana entre outras.
Uma amostra do luxo de que se rodeava a corte portuguesa num dos seus palácios de vilegiatura, uma amostra da pompa real num país onde o povo morria de fome e doenças.  Marcas que os patos bravos e a burguesia actual, como herdeiros desses faustos, consegue manter face a uma população carente e estupidificada.