31 dezembro 2010

FELIZ NO NOVO

Bem-vindos a 2011.

E para celebrarmos a vinda do novo ano escolhemos música para a festa não parar. É tempo de festejar. É tempo de dançar ao novo ano. Esta é uma playlist com os sucessos de dança actuais. Não há desculpas para ficar quieto.
ouvir play list

ENTRELAÇADOS





A comédia da dupla Nathan Greno e Byron Howard (“Bolt”) e que conta com as vozes de Alexandre Ferreira, BárbaraLourenço e Henrique Feist na versão portuguesa, já foi visto por
mais de 141.000 espectadores, um número bastante elevado para apenas duas semanas de exibição. Foi não somente foi o mais visto, como também, o líder do Top de bilheteiras portuguesas.
A história de “Entrelaçados” centra-se em Rapunzel, uma Princesa, que recebeu poderes de uma flor mágica ainda quando era bebé. Para poder tirar proveito dos poderes, a Mãe Gothel rapta a princesa para perseguir a juventude eterna, mantendo Rapunzel no topo de uma enorme torre.
Com a magia habitual a que Disney nos tem habituado nos seus contos, “Entrelaçados” segue a linhagem da comédia inteligente e divertida, sendo uma experiência que agradará a miúdos e graúdos.


MERKEL APELA À UNIDADE DOS EUROPEUS





Merkel diz que Europa tem estado unida  perante "prova de fogo" e que é preciso reforçar a moeda única.
 Defende que "os europeus estão unidos na sua sorte e que a Europa unida é o garante para a paz e a a liberdade e o Euro a base do "bem-estar" na Europa.
"A Alemanha precisa da Europa e da nossa moeda comum, tanto para o nosso bem-estar, como para superar grandes tarefas a nível mundial", vincou ainda.
"Assumiremos as nossas responsabilidades, mesmo que por vezes seja difícil",


30 dezembro 2010

O NATAL FICA-LHES TÃO BEM!

 O Natal deste ano já lá vai. É normal associar-se a um natal uma morte. Tudo o que nasce acaba um dia. Estes natais que aquecem os corações cristãos e animam as contas bancárias dos comerciantes, vão e vêm todos os anos como as andorinhas na primavera. Neste dias toda a gente fica compreensiva e bondosa. Só se pensa em desejar "bom natal" a toda a gente, e todos anseiam pela doçaria e outras comedorias que preenchem as mesas natalícias. Cá fora, longe dos convívios familiares, tudo permanece frio e violento. Mas que interessa isso? O que importa é que estamos felizes nos nossos aconchegos. Eu também gosto muito de muita gente que gosta muito do Natal. Mas eu detesto o Natal. E estou contente por já ter acabado. Boa noite.
 José Teófilo Duarte

MAMÕES SEM VERGONHA

Ontem o jornal Público tinha esta manchete: "Multas aplicadas a dirigentes dos partidos serão pagas pelo Estado". Ao qu'isto chegou! Quer dizer, em Novembro o Parlamento aprova a nova Lei do Financiamento Partidário com a aberração mostrada naquele título. E em Dezembro o Presidente da República promulga essa mesma lei iníqua. Todos iguais, partidos e Presidente, a mesma choldra. Em Novembro já a crise andava por aqui há meses, e de cima a ordem era unânime: apertar o cinto! E eles têm a lata de fazer uma lei destas, num tempo destes. E o Presidente, que por acaso até vai a votos daqui a semanas, deixa passar esta pouca-vergonha?! Que eles queiram todos comer, já era de prever, só vai para político quem é gosmeiro, mas por que razão nos tomam por tolos?

29 dezembro 2010

The Mynabirds - Numbers Don't Lie

O SEXO DANTES ERA MELHOR...









Em 1953, o Kinsey Institute publicou o primeiro estudo sobre o comportamento sexual das mulheres. John Bancroft veio recentemente dizer que nessa altura os casais tinham mais e melhor sexo: “Hoje, estão sobrecarregados com as carreiras de ambos e com os filhos, e isto tem consequências na sua capacidade de apreciar o sexo.” Como se muito trabalho fora de casa não fosse suficiente, chama ainda a atenção para outras actividades que lhe disputam o lugar: “Depois de terem estado no centro comercial ou a ver televisão durante o tempo que lhes apeteceu, é evidente que não resta muita disposição para terem relações com o parceiro.” Ou seja, o que Bancroft diz é que qualquer dona de casa norte-americana que na década de 50 passava os dias a fazer tartes de maçã e a ir buscar os filhos à escola tinha bastante mais actividade no quarto do que a sua filha que hoje, no início do século XXI, trabalha fora de casa. “Isso pode ser verdade na América, mas não acho que se aplique a Portugal”, diz Beatriz, uma professora de liceu já reformada: “Na década de 50 tínhamos tantos condicionalismos sociais, morais e religiosos que não creio que haja muitas mulheres que lhe digam que nessa altura o sexo era bom e frequente. Vivíamos na época do ‘parece mal’. Mesmo o que se passava dentro do quarto do casal era submetido a este conceito. E, além disso, também era pecado! Por isso, para as mulheres da minha geração, o sexo não era nem muito nem bom. Enquanto éramos solteiras, era um mistério. Depois de casadas, passava a ser uma obrigação que cumpríamos como muitas outras. A única vantagem desta é que nos dava filhos…”



DIÁRIO DE NOTÍCIAS- 146ºANIVERSÁRIO


Para comemorar o 146.º aniversário, o DN tem hoje, nas bancas, uma edição especial. Gonçalo M. Tavares, a maior revelação da literatura em Portugal, assume a direcção e terá oito figuras destacadas a editar as diversas áreas.
Uma edição única e para guardar. O "Diário de Notícias" comemora hoje146 anos e vai para as bancas com um formato e conteúdos diferentes para celebrar esta data, com o objectivo de que os mesmos possam ser lidos e continuar a ter interesse daqui a 146 anos.
A direcção desta edição especial, a convite do DN, é assumida pelo escritor Gonçalo M. Tavares, vencedor do Prémio do melhor Livro Estrangeiro publicado em França, em 201 e apontado por José Saramago como o próximo prémio Nobel da literatura português. As variadas secções do jornal serão editadas por personalidades de destaque, também convidadas pelo Diário de Notícias para colaborar nesta edição especial.
A fadista Carminho tem a seu cargo a editoria de Artes, o triatleta João Silva o Desporto, a bióloga Sofia Reboleira a Sociedade e Ciência, a empresária Filipa Guimarães gere a editoria de Bolsa, a comissária Paula Monteiro tem a seu cargo a área de Segurança, Eduardo Melo (presidente da Associação Académica de Coimbra) fica com a Política, a apresentadora Sílvia Alberto com os Media e o investigador Ricardo Vicente com o Globo.
Com destaque para a reportagem, os temas seleccionados pelos jovens editores convidados têm um tratamento mais alargado do que é usual. Para além disso, Gonçalo M. Tavares fez questão de valorizar o passado do jornal fundado a 29 de Dezembro de 1864 por Eduardo Coelho e Tomás Quintino Antunes. Por isso, junto a cada um dos textos, haverá sempre uma referência histórica ao assunto em destaque, mas num outro momento do quase século e meio de história do DN.
Esta edição especial de 84 páginas é inteiramente a cores e em formato berliner, semelhante ao formato clássico do Diário de Notícias. Para brindar aos seus 146 anos de jornalismo de referência, o DN oferece ainda aos seus leitores uma garrafa de espumante Freixenet Cordon Negro.
Se já não se lembra como era o DN em formato "grande", esta é uma boa oportunidade para o relembrar hoje numa edição de grande qualidade que conta ainda com o traço do cartoonista André Carrilho.
Parabéns ao D.N. e aos seus responsáveis pela manutenção da qualidade de um jornal de referência













O ASSOMBRAMENTO DAS ACÇÕES DA SLN/BPN

Cavaco respondeu à jornalista da TVI sobre a questão BPN, após o debate, o que já tinha declarado em 23 de Novembro de 2008.
A jornalista ficou-se. Foi incapaz de reformular a questão em moldes correctos.
Foi incapaz de, p.e.,  mudar BPN por acções da SLN e insistir.
Sobre a transparência estamos conversados.
Sobre o respeitinho também.  Confirma-se ainda ser o que era.
E como estava "mal preparada" também não lembrou que a filha do senhor Aníbal  foi, na mesma oportunidade, igualmente beneficiada pelo bodo do BPN.
LNT
Se em Portugal houvesse o culto da seriedade e tal fosse exigido, sem apelo, aos candidatos a altos cargos  do Estado, com o caso da SLN e a mixórdia fedorenta das "escutas de Belém", Cavaco Silva nem ousaria recandidatar-se.  Mas como o que pontifica é o culto da pouca vergonha, Sua Exª. dá-se ao luxo de dizer que para alguém ser mais sério do que ele terá de nascer duas vezes...

POLITÓLOGOS ADULADORES



Interpretando a preceito o papel de “imprensa suave”, como Cavaco Silva classificou os media portugueses aos americanos, o Jornal I foi ouvir alguns politólogos tentando desvalorizar o impacto do negócio das acções da SLN (grupo BPN) que envolve o actual Presidente da República. Aqui ficam os palpites:
- "António Costa Pinto considera que o caso "remete para o passado e para a elite política do cavaquismo e não para o fundamental, que é a avaliação desta presidência". (Ó Pinto, sobre avaliação da presidência, as escutas de Belém são elucidativas, mas a gente também quer saber das acções…)
- Carlos Jalali defende que "é difícil ligar directamente o actual Presidente da República ao que aconteceu no BPN" (a gente só quer saber das acções, ó jalali...),
- Adelino Maltez tem dúvidas de que o caso BPN possa influenciar a campanha eleitoral, porque "não vivemos numa cultura da moralidade".(Ó prof. Maltez, o seu comentário não ajuda em nada uma cultura de moralidade...)
Ou seja, desculpando-se com razões esotéricas, nenhum destes politólogos acha importante que os portugueses saibam como é que o seu presidente comprou e vendeu acções fora de bolsa com mais-valias exorbitantes...

28 dezembro 2010

NATAL DE 2010

GLORIA IN EXCELSIS DEO

ANGELO CORREIA, O LÍDER DE FACTO DO P.S.D., DISSE...





O discurso de Natal do Engº Pinto de Sousa (Primeiro-Ministro de Portugal) foi esclarecedor. A crise está a ser ultrapassada e o futuro é risonho. Ninguém vê isso, só ele e o seu Gabinete. A origem do mal não é nossa, é fruto da nossa inserção no mundo, e só este lhe pode dar conserto; ou seja, somos perfeitos num mundo de imperfeições. Que azar o nosso estarmos nesta.(palavras  do verdadeiro líder do PSD que usa o seu empregado (o coitado do Coelho)  como pau de cabeleira... sem lhe dar direito a botar palavra - Ângelo terá ordenado que fosse o Relvas a falar por ele que é mais seguro  a seguir o guião...). 

IR A LONDRES VER O ANO A FINDAR

LONDON
Se há cidade animada nos 365 dias do ano essa cidade é Londres. E por animação entende-se tudo e mais alguma coisa. Cultura, lazer, gastronomia, compras: dificilmente se encontra uma área de interesse em que a viagem pode não compensar. Bem, as temperaturas baixinhas desta altura do ano hão-de desmotivar os mais friorentos mas um dia não são dias – ou, melhor dizendo, uma noite de passagem de ano especial merece algum esforço e a compra de um casaco mais potente.
O réveillon pode até ser económico já que o programa aqui sugerido sai muitíssimo em conta e a celebração pode ser gratuita se optar por ver o fogo-de-artifício sobre o rio Tamisa. Ao que parece, há quem queira vender bilhetes para o evento, de tal forma que a Câmara local alerta: se o tentarem convencer denuncie o vendedor à polícia. Também alerta para a necessidade de chegar cedo pois as zonas destinadas ao público (ver no site www.london.gov.uk) vão fechando à medida que atingem a capacidade máxima.
Claro... que esta conversa é para quem tem possibilidades de  ir a Londres ver a sessão de fogo de artifício sobre o rio Tamisa...
daqui

27 dezembro 2010

A NOBREZA OU A FALTA DELA

Fernando Nobre, na sua campanha para a P.R, tem pretendido  afirmar a vantagem e a pureza da sua candidatura independente, por oposição àquelas que são oriundas do sistema partidário, na sua opinião, um "sistema perverso". Claro que Fernando Nobre sabe que o prestígio dos políticos e dos partidos está pelas ruas da amargura e julga que,  com isso,  vai conquistar muitos votos...
Não terá qualquer benefício com essa postura, mas é sabido que uma grande parte da população portuguesa tem em pouca conta o que dizem e o que fazem os políticos. É esse  um cenário que deve ser alterado porque a democracia faz--se com os partidos políticos e com os seus dirigentes. Porém, não se pode desejar que se absolvam os políticos que vão contribuindo para a perda da credibilidade da política porque isso seria caucionar essa praxis, impedindo a correcção de tudo o que está errado. Uma delas, entre tantas outras, é a atitude pavloviana dos líderes políticos que, mal ouvem uma qualquer notícia sobre o governo, começam a salivar e lavram logo um emotivo protesto, normalmente acompanhado de um pedido de comparência do ministro da área na Assembleia da República.
Outra faceta  curiosa do comportamento insensato dos partidos políticos é visível no desconforto que mostram quando as decisões do governo são enaltecidas dentro e fora do País. Com o cinismo e a hipocrisia habituais, começam logo a lançar a confusão na tentativa de neutralizar o reconhecimento dos restantes concidadãos pelo mérito do partido do Governo.  Esse comportamento pavloviano mostra que  no mundo partidário português se instalou a insensatez para não dizer que se instalou uma espécie de instinto canino onde a comunicação se faz por uivos e latidos esganiçados... dos rafeiros de serviço. 

O PRIMEIRO MINISTRO E O RATÃO DE DANÇA DO PSD

Na sua tradicional mensagem de Natal, o primeiro-ministro apelou à mobilização dos portugueses no combate à crise, dizendo que, pela sua parte, não desistirá, nem se deixará vencer pelas dificuldades e que é nestes momentos que sente maior energia interior.
"Os portugueses sabem que não sou de desistir, nem sou de me deixar vencer pelas dificuldades. Pelo contrário, é nestes momentos que mais sinto a energia interior e o sentido do dever para apelar à mobilização dos portugueses", declarou o líder do executivo.
Por sua vez, Miguel Relvas, que mais parece um  Ratão de Dança de Carnaval, diz a despropósito "Assistimos a mais um exercício de retórica e a mais um discurso sem novidades do primeiro-ministros. Não há nada de novo a acrescentar, além do habitual irrealismo do primeiro-ministro", bolsou o Relvas,  em referência à mensagem de Natal de sábado de José Sócrates. É com ratices destas que o PSD se quer impor como alternativa?  Em presença de tais ratões, que são a tal  aragem que nos diz  quem vai na carruagem,  vamos ter Sócrates por muito tempo!...





26 dezembro 2010

NÃO FUJO!

Com uma árvore de Natal em pano de fundo, o primeiro-ministro apontou o ano de 2010 como "um dos mais difíceis e exigentes da nossa história recente", mas insistiu na ideia de que os tempos que Portugal vive fazem parte de um panorama global europeu: "A verdade é que, este ano,  todos os governos europeus tiveram  de fazer ajustamentos nas suas estratégias e  adoptar medidas difíceis e ser exigentes de modo a antecipar a redução dos seus défices como forma de contribuir para a recuperação da confiança dos mercados financeiros".
Face a este cenário, Sócrates acredita que "o Governo português tomou as medidas necessárias para enfrentar a presengte situação. Com confiança,   sentido de responsabilidade e determinação", sublinhou. Mostrando-se consciente "do esforço que está a ser pedido a todos os portugueses", o governante garantiu que as metas estabelecidas pelo Executivo para 2010 e 2011 são "o único caminho que protege o País e defende o interesse nacional", no sentido de "virar a página da crise".
O chefe do Governo referiu que são estes os motivos que levaram ao lançamento recente de 50 medidas para a Competitividade e o Emprego, que foi acordado o apoio social para o próximo ano, bem como  a negociação entre o Executivo e os parceiros sociais dos termos do aumento do salário mínimo nacional para os 500 euros em 2011. "Tudo faremos para consolidar este ambiente de concertação e de diálogo social", afirmou. Sócrates utilizou ainda o caso da Educação como "o exemplo de que as reformas, feitas com sentido e determinação, produzem bons resultados" C.M.
.


PORTUGAL NÃO ESTÁ EM CRISE - DIZ A NOSSAPALHAÇA...

"Portugal não está em crise económica, precisa é de valores" - Teresa Ricou  considera, do alto da colina lisboeta donde dirige o projeto cultural Chapitô, que Portugal não está em crise. Precisa é de valores sociais e de "políticos que desçam à terra".
A primeira mulher palhaça portuguesa - Tété -, há quase 30 anos à frente de um projeto artístico e social que considera "uma retaguarda cultural e uma vanguarda humanista", defende também que ao país que "cabe todo no Chapitô" falta "um projeto político, social, cultural e de educação" que olhe para os afetos e para além da economia. "O país não está em crise. Acho que há bastante dinheiro por todo o lado, está é muito mal distribuído. Porque as pessoas mais ricas continuam a ser ricas, as mais pobres continuam a ser pobres. Agora há, realmente, uma crise de valores muito grande", afirmou à Lusa.E escolheu uma metáfora para explicar melhor: "É preciso fazer uma limpeza deste rio para que os peixinhos continuem a nadar, para que haja um equilíbrio social, que não está a haver", afirmou. Teresa Ricou considera que faziam falta ao país políticos mais próximos das pessoas, "mais próximos da realidade": "Nós sentimo-nos sós cá em baixo. [Os políticos] preocupam-se mais com a competitividade política dos partidos do que propriamente com o projeto social pelo qual devíamos todos estar a lutar", afirmou.E, acrescentou, neste "circo político, onde há vários artistas ao mesmo tempo, há uma disputa relativamente pouco clara e pouco interessante entre eles, [que faz com que] a mudança da sociedade não seja feita efetivamente"."Incomoda-me o discurso que tenho ouvido agora para as campanhas, um discurso um bocado gratuito: as pessoas falam por falar, dizem por dizer, não tem grande objetividade e coisas concretas. E estão numa guerra de audiências", disse.A artista disse-se ainda preocupada com o futuro da atual "geração de rápido desgaste", com a qual pretende "brincar um bocado, juntando o cheiro a livros aos computadores" para "superar a ditadura dos direitos pela ditadura dos afetos".Ainda uma palavra sobre o papel do Estado na Cultura, na Educação e no Serviço Social do cenário de hoje: "Acho que o Estado tem que existir, tem que ser um espaço regulador daquilo que fazem as organizações e não pode ser concorrente com elas. Mas acho também que já é altura de as empresas começarem a participar", terminou.JYF.











25 dezembro 2010

VIDAGO







O luxo e o glamour  em Trás-os-Montes  no cinco estrelas Vidago Palace  que convidará a manhãs de preguiça aliciada pela paisagem bucólica e exuberante envolvente ou a despertares madrugadores para desfrutar  estas imagens...  que fazem parte do meu imaginário pela lembrança  das inúmeras paragens que o ronceiro combóio da linha do Corgo ali fazia na Estação fronteira (anos 1940/50),  quando jovem estudante, rumava a Vila Real ou regressava de férias.   Sonhava que um dia ali me hospedaria mas... ainda nunca se consumou esse sonho juvenil embora as imagens desse mágico quadro permaneçam indeléveis na lembrança...

VÍDEO DOS BASTIDORES DE"GREEN HORNT"






O MSN mostra em exclusivo o novo vídeo dos bastidores de “Green Hornet”, o mais recente projecto de Seth Rogen, produzido pela Columbia Pictures. Em poucos minutos ficará a perceber porque é que os super-heróis não podem ser todos iguais.
Britt Reid é filho de um dos homens mais ricos e respeitados de Los Angeles e vive perfeitamente feliz até ao dia em que herda todo o império do pai. Daí em diante nasce uma estranha amizade entre Britt e Kato, um empregado do pai, já que ambos procuram fazer algo mais das suas vidas: ser super-heróis. Rapidamente Britt assume o papel de Green Hornet e Kato (Jay Chou) o seu excelente ajudante. Mas uma personagem interpretada por Seth Roger só poderia resultar num super-herói no mínimo diferente. O duo lança-se no combate ao crime e com a ajuda de Lenore Case (Cameron Diaz) , secretária de Britt, tentam destruir o homem que controla o sub-mundo de Los Angeles, Benjamin Chudnofsky (Christoph Waltz).
clique aqui para ver o vídeo

O MONARCA DO PORTO E GAIA

o pateta de v.n.g.
O Jornal de Notícias deu a conhecer que o actual presidente da Câmara de Vila Nova de  Gaia não vai terminar o mandato, pretendendo "sair algum tempo antes"...
O indivíduo que chora lágrimas e ranho por dá cá aquela palha Filipe Menezes admitiu à Lusa candidatar-se à presidência da Câmara do Porto nas eleições autárquicas de 2013, afirmando que o atual vice-presidente da Câmara, marco António Costa, está numa primeira linha de sucessão. Quer dizer que o poder partidário em Portugal está mesmo a enquistar-se em esquemas de pendor nonárquico à volta de barões e caudilhetes sem que os súbditos mostrem desagrado e permitam esta chaga alastre e aceitando estes caprichos destas mulas sem freio.



23 dezembro 2010

OS AMIGOS CHINESES

China reafirma disposição de apoiar a zona euro
Pequim, 23 dez (Lusa) - A China reafirmou hoje a disposição de
Pequim, 23 dez (Lusa) - A China reafirmou hoje a disposição de apoiar financeiramente os países da zona euro, mas não precisou o montante das respetivas dividas que já comprou ou vai comprar.
"Estamos prontos paraa apoiar a zona euro a ultrapassar a crise económica", disse a porta-voz do ministério chinês dos Negócios Estrangeiros, Jiang Yu.


22 dezembro 2010

APESAR DOS PESARES - A AUTONOMIA CUMPRE-SE

Assembleia Legislativa dos Açores reconfirmou hoje, por maioria, em plenário extraordinário, a norma do orçamento dos Açores que cria a remuneração compensatória para a Função Pública, com muitos recados dirigidos ao "centralismo de Lisboa".
A norma, que tinha sido vetada pelo representante da República, por alegadamente violar o princípio de "equidade" previsto na Constituição, obteve os votos contra do PSD e a abstenção de um deputado do CDS/PP, que não votou ao lado da sua bancada, por ter dúvidas sobre este procedimento legislativo.
O presidente do Governo Regional, Carlos César, aproveitou a oportunidade para lançar algumas criticas ao "centralismo de Lisboa", sem se referir, no entanto, a ninguém em particular.
"Os que querem que as nossas diferenças políticas sejam inconstitucionais, são os que não se conformam com a nossa autonomia na Constituição, são os que gostavam que a nossa autonomia fosse inconstitucional", disse o chefe do executivo regional.
O presidente do Governo Regional disse ainda que a remuneração compensatória destinada a minimizar o impacto dos cortes salariais entre os funcionários públicos que auferem entre 1500 e 2000 euros mensais não pode ser vista com uma medida isolada.
O governante lembrou que, além desta medida, o executivo açoriano criou outros apoios para outras classes sociais, como o subsídio de insularidade, o acréscimo ao salário mínimo ou complemento de pensão para idosos.
Carlos César recordou todos esses apoios, para questionar se também eles podem ser entendidos

O MONSTRO VERDE DA PAIXÃO

Sentimento de posse ou de inveja? Insegurança ou noção das realidades? Conheça as vias sinuosas desta dor ou raiva nem sempre contida.Dá-se-lhe o nome de ciúme...
Depois de mais uma zanga interminável com o namorado por causa de ciúmes, ficou sozinha e, até hoje, não voltou a envolver-se com mais ninguém. Susana recorda que “foi um olhar. Estávamos a tomar café, numa esplanada. Uma rapariga bonita passou, disse-lhe olá, sorriu e ele correspondeu”. O pior é que ele jurou a pés juntos e até ao fim “que não conhecia a outra de lado nenhum”. Susana explodiu. Não foi a primeira vez, mas… foi a última. A discussão continuou em casa, com pratos partidos e jarras caídas. Os amigos de ambos ressalvam que “ela é muito ciumenta”. Susana defende-se: “Ele sabe que eu reajo assim por amor. Em vez de ter deixado passar uns dias, e tudo voltava a ficar bem, duas semanas depois da nossa zanga já tinha outra.” Por amor, Susana e as amigas conhecem quem vá para as discotecas de cigarro em punho, estrategicamente escondido na concha da mão, pronto a “fazer estragos se for preciso”. Escutam-se estas histórias uma e outra e outra vez e não se acredita. Pessoas de educação diferenciada, com níveis de escolaridade muito acima do mínimo obrigatório, ostentam em termos afectivos um primarismo assustador. Outros, “por amor”, partem muitas vezes para a agressão. Ou para a perseguição implacável.
De que se fala quando se fala de ciúmes? Miguel Garcia Pimenta, psicólogo, psicoterapeuta, investigador de perturbações da personalidade e problemas relacionais, explica: “O ciúme é uma emoção universal. Diversas comunidades já tentaram erradicar o sentimento de posse nas relações amorosas, com base em regras e códigos de comportamento de tal forma rígidos que se tornaram eles próprios restrições violentas à liberdade individual. O resultado foi que se registaram múltiplos exemplos de insucesso na erradicação do ciúme amoroso nestas comunidades. Isto aponta para a sua universalidade e para o valor adaptativo do ciúme para a espécie humana.” E acrescenta que nas culturas em que aparentemente se transcendeu o sentimento de ciúme “existem provavelmente outras compensações de carácter pessoal que permitem ultrapassar este sentimento”. Para o psicoterapeuta, o ciúme como emoção complexa ter-se-ia desenvolvido a partir do sentimento de inveja, presente desde que a criança atinge “um estádio e individuação suficiente para perceber necessidades insatisfeitas e os cuidadores como tendo o poder de satisfazer essas necessidades”. Ou seja, é uma resposta de defesa que “visa garantir a proximidade dos cuidadores” num quadro em que a “necessidade de estabelecer relações seguras e de exclusividade seria um bom garante da sobrevivência”.
Estamos perante uma resposta natural ou instintiva, em termos de sobrevivência. Mas que arco de recorrência se estabelece entre o bebé que precisa da atenção dos pais para não morrer e criaturas que picam com “agulhas invisíveis” ou queimam “com pontas de cigarro escondidas” hipotéticos rivais? Como enquadrar as cenas “de faca e alguidar” nas suas várias declinações que culminam, no extremo, na própria faca? Miguel Pimenta distingue “estádios de dependência” e a sua evolução natural, num quadro em que o processo de crescimento assinala, quando tudo corre bem, a passagem para um estádio de autonomia “no qual a satisfação das necessidades e aspirações não se encontra dependente da relação exclusiva com um objecto de amor”.O indivíduo não só estabelece múltiplas relações de interdependência, como consegue garantir o seu próprio sustento emocional. A partir desse ponto, é capaz de lutar pelas coisas que lhe são queridas, de ser zeloso do que é seu, mas com desapego e sem medo de perder”. Neste quadro, o psicoterapeuta frisa que é bom lembrar a origem etimológica da palavra ciúme, que “vem do latim zelumen e do grego zelos”. Mas o que acontece no ciúme patológico é que o indivíduo não consegue fazer um compromisso com a realidade e abdicar da necessidade de uma relação exclusiva. E é aqui que entram os comportamentos que muitos defendem como “naturais” e até como necessários.

FUTEBOL PORTUGUÊS ESTÁ A ARDER EM LUME BRANDO





Benfica, FC Porto e Sporting, os três maiores clubes do futebol português, devem em conjunto 322,8 milhões de euros em empréstimos bancários e têm que pagar quase metade - 156,2 - no prazo de um ano.
A SAD do Benfica é a mais endividada, com um total de 216,6 milhões de euros em empréstimos bancários, o que representa mais do dobro do que os rivais devem à banca em conjunto, dos quais 92,2 milhões de euros devem ser liquidados no espaço de um ano.
De acordo com os resultados do primeiro trimestre da época desportiva 2010/11, que se concluiu em Setembro, a SAD do
Sporting é a que deve menos dinheiro aos bancos (52,2 ME), valor ligeiramente superado pela SAD do FC Porto (54 ME).
A diferença entre os dois clubes está nos empréstimos contraídos a curto prazo: enquanto os lisboetas têm que pagar 27,8 milhões de euros no prazo de um ano, os portuenses estão obrigados a regularizar 39,6 milhões de euros durante o mesmo período.

AUNG SUU KYI LIBERTADA



Após sete anos e meio consecutivos em prisão domiciliária, a líder da oposição ao regime militar na Birmânia foi libertada a 13 de Novembro passado. A corajosa resistente, Nobel da Paz, volta agora à luta política em prol da instauração de uma democracia no seu país. Aung San Suu Kyi passou 15 dos últimos 21 anos detida, arrostando com difíceis situações de sobrevivência, dando uma lição ao mundo de coragem  inquebrantával pela luta dos valores da paz e da liberdade!!!

www.maxima.pt

MAIS DE METADE DAS AMERICANAS VIVE SEM MARIDO

Foram 18 anos de vida em comum que se desfizeram de um dia para o outro. Há pouco mais de três anos, Catarina, de 44 anos, viu-se só com dois filhos. Esta solidão, no entanto, pouco tem a ver com a que era vivida por uma mulher separada ou divorciada há algumas décadas atrás em Portugal. Gestora, bem sucedida, Catarina é independente e, apesar dos momentos difíceis que passou durante a separação, não se sente desorientada nem desprotegida e acredita ser perfeitamente capaz de criar os dois filhos sozinha, só contando com o apoio do pai das crianças nas datas determinadas pelo tribunal. “Não voltei a namorar e não sinto a necessidade de um homem para partilhar a vida comigo e a minha família. Não sinto solidão e luto mesmo para ter o meu espaço próprio”, explica, afirmando que “saiu de circulação”.
Esta falta de desejo de voltar a casar referida por Catarina é também um dos factores que explicam, na América, os números divulgados recentemente pelo The New York Times, de que 51 por cento das mulheres americanas vive actualmente sem um cônjuge. E isso, no entender dos especialistas ouvidos por aquele jornal, deve-se sobretudo ao facto de as mulheres se casarem mais tarde, coabitarem sem casamento, terem uma expectativa de vida maior do que a dos homens e demorarem mais a voltar a casar após um divórcio ou separação, ou nunca chegarem a fazê-lo efectivamente.
Mais do que fenómenos norte-americanos, estes são sinais dos tempos em que vivemos e das sociedades em que estamos inseridos neste lado ocidental do planeta. Mas será que Portugal e a Europa caminham rumo a este cenário em que predominam as mulheres sós? Um pouco por todo o mundo ocidental as mulheres ganharam um terreno que até há bem pouco tempo pertencia apenas aos homens – o da independência. Como nos outros países, as nossas mulheres entraram no mercado de trabalho, por via da emigração (por causa dos homens terem emigrado), pela questão da guerra colonial e também por dificuldades económicas.
Como as restantes mulheres ocidentais, as portuguesas trabalham e fazem-no hoje, na grande maioria das vezes, mais por aspirarem a realizar-se profissionalmente do que apenas pelo dinheiro. E esta independência dá-lhes a oportunidade de escolher os seus destinos: quando e com quem se querem casar, que tipo de casamento querem ter (formal ou não) e até mesmo tomar a iniciativa de um divórcio ou separação.
“Dantes, era muito difícil para uma mulher sobreviver sozinha. O facto de hoje muitas portuguesas trabalharem fora de casa, tornando-se autónomas do ponto de vista económico, também lhes dá maior liberdade de poderem optar por viverem sozinhas. Antigamente dependiam da família e, depois, quando casavam, passavam a depender do marido”, comenta a psicóloga Maria Teresa Ribeiro, da Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação. “As mulheres são muito resistentes e fortes. Provavelmente haverá uma relação com a nossa biologia. Temos dor todos os meses por causa da menstruação e isso dá-nos uma resistência muito grande à dor. A esperança média de vida das mulheres é superior à dos homens. E isso também não é por acaso. As mulheres são igualmente mais resistentes às perdas, sendo mais frequente encontrarmos viúvas que se mantêm vivas do que o contrário. Pode haver explicações de ordem biológica, cultural. Mas a verdade é que isso também pode ajudar a explicar esta sensação que algumas mulheres sós têm quando afirmam que conseguem sobreviver muito bem sozinhas também de um ponto de vista afectivo.”



A FILHADAPUTICE DA POLÍTICA

Lisboa, 21 dez (Lusa) - O candidato presidencial Cavaco Silva admitiu hoje que a intervenção do FMI em Portugal significaria que o Governo "de alguma forma" falhou, num debate com Francisco Lopes, que o acusou de ser corresponsável pela situação do país.
Questionado sobre a possibilidade do FMI (Fundo Monetário Internacional) intervir em Portugal dada a situação financeira do país, Cavaco Silva voltou a insistir que espera que "o Governo desenvolva as ações necessárias" para que tal não aconteça.

Contudo, pela primeira vez Cavaco Silva acabou por ir mais longe e admitiu que, se não por possível evitar essa intervenção, o Governo "de alguma forma falhou".
Num debate televisivo animado, o primeiro transmtida pela TVI,
Francisco Lopes não poupou nas críticas ao candidato apoiado pelo PSD, CDS-PP e MEP, que se recandidata a um segundo mandato em Belém, acusando-o de ter feito "um acordo estratégico com o pior da política" do atual Governo e, lembrando os dez anos de Cavaco como primeiro-ministro e cinco como Presidente da República, considerou-o "um dos principais responsáveis" pela situação portuguesa".
E o grande professor de economia mas de uma fealdade política indescritível, que usou essas eventuais qualidades para se guindar à qualidade de "supremo magistrado da nação", fez algo para ajudar e orientar o governo... ou limitou-se a conspirar contra esse governo para a coisa dar mesmo para o torto?  Que me desculpe V.Exª. mas quem quer desta forma passar por inimputável não merece o lugar que ocupa!  Teve o meu voto antes mas não o terá agora.  É um fraco pretencioso... e mauzinho!



O SONO E A INTELIGÊNCIA







Dizer, à luz das fábulas que nos habituámos a ouvir desde pequeninos, que as corujas são mais inteligentes do que as cotovias não é coisa que nos cause estranheza. Mas quando usamos estes equivalentes da fauna para caracterizar as pessoas consoante os seus padrões de sono e picos de actividade, então a coisa fia mais fino. Só que é exactamente o que defendem investigadores da London School of Economics and Political Science: os que se deitam mais tarde, as "corujas", são, tendencialmente, mais inteligentes do que os que acordam cedo, as "cotovias".
A relação directa entre o QI (quociente de inteligência) e as horas a que somos mais produtivos intelectualmente é ainda olhada com alguma reserva por muitos especialistas. A neurologista Teresa Paiva, professora da Faculdade de Medicina de Lisboa, não conhece em pormenor as conclusões do trabalho da equipa liderada por Satoshi Kanazawa, mas, para já, deixa reticências quando instada a comentá-las.
Teresa Paiva, reconhecida especialista do sono, destaca que há outras conclusões nesta área que estão bem sedimentadas: "Que afecta a personalidade, sim, está demonstrado. As pessoas mais activas de manhã tendem a ser mais organizadas, os noctívagos têm uma inteligência mais imaginativa. E também não ficam dúvidas de que as horas de sono influenciam o QI, porque um cérebro cansado tem pior desempenho."
Mas o estudo da London School of Economics (LSE) não se debruçou sobre a quantidade ou a qualidade do sono, antes sobre as horas a que as pessoas se sentem mais activas a nível intelectual. Aparentemente, e a crer nas suas conclusões, os que se levantam e deitam cedo são menos inteligentes do que aqueles que prolongam a sua actividade pela noite. Satoshi Kanazawa fala mesmo de uma evolução da espécie: citado pelo jornal Winnipeg Free Press, ele lembra que os humanos ancestrais eram diurnos e que uma mudança progressiva para hábitos mais nocturnos configura uma "preferência evolucionária" para seres mais inteligentes, "com um nível mais elevado de complexidade cognitiva".
"Cotovias" inteligentes

Ou seja, a humanidade tenderia a ser cada vez mais nocturna, porque vai ficando mais inteligente e é esse o ritmo natural dos mais dotados intelectualmente. Mas esta conclusão é de longo prazo, até porque já foi demonstrado, nomeadamente em trabalhos realizados na Universidade de Bolonha, que as pessoas tendem a ser mentalmente mais "preguiçosas" de manhã entre os 17 e os 21 anos e que depois esse padrão se altera com a idade. O que encaixa bem na ideia de que os madrugadores são mais responsáveis.
É claro que todas as regras terão excepções e a conclusão de que os mais noctívagos são intelectualmente superiores ainda nem sequer ganhou foros de regra. Teresa Paiva lembra, por exemplo, que Benjamin Franklin (um génio polivalente que se destacou em áreas do conhecimento tão diversas como a política, a ciência ou a literatura) era uma "cotovia". "Conheço cotovias muito inteligentes", insiste, embora pessoalmente, e por ser "noctívaga", as conclusões da LSE lhe possam soar simpáticas...
Quem também se define como "mais coruja" é Prates Miguel, advogado e presidente da Associação Portuguesa dos Amigos da Sesta. Mas também ele, e apesar de se ver assim colocado do lado dos mais inteligentes, mostra algumas reservas em aceitar as conclusões do estudo da LSE: "É ousado fazer uma afirmação dessa natureza, até porque há questões físicas que influenciam os padrões de sono e actividade..."
Lamentavelmente, a importância da sesta não foi contemplada nestes estudos. Serão os praticantes da sesta mais inteligentes do que os outros? Resposta diplomática à provocação: "Não, nada disso!"

O sono de beleza
"A sesta é um sono depois do almoço, só faz sentido a essa hora. É um complemento, não substitui o sono perdido. E não é para todos: há pessoas cujo biorritmo é incompatível com o acto de dormir a meio do dia, não se dão bem", explica este advogado de comunicação fácil e assumido "dorminhoco". "Chego a dormir 12 horas à noite, mais uma sesta de hora e meia..." E quem dorme bem tem "mais agilidade mental contra o cansaço".
Se dizer que as pessoas que se deitam e acordam mais tarde têm tendência para ser mais inteligentes do que as madrugadoras pode provocar reacções mais vivas, já as conclusões de outro estudo recente parecem vir apenas comprovar o que já todos sabíamos empiricamente. O Instituto Karolinska, em Estocolmo, Suécia, decidiu dar base científica à noção do "sono de beleza".
Voluntários foram fotografados duas vezes, com o mesmo enquadramento, o mesmo fundo e a mesma expressão - a primeira em condições normais e a segunda após 31 horas sem dormir. Depois, pediu-se a voluntários não treinados que escolhessem, entre os dois retratos, o mais agradável. Como seria de esperar, a foto inicial foi a escolhida.
No seu artigo, publicado no British Medical Journal, os investigadores constatam que "as pessoas que não dormiram são vistas como menos atraentes, menos saudáveis e mais cansadas".
Por isso, para quem quiser equilibrar o brilhantismo intelectual com a beleza física, a receita será deitar-se tarde, mas dormir as horas suficientes. Parece uma regra à prova de bala, embora deixe de fora dois factores decisivos. Primeiro: os ritmos de sono são fortemente influenciados por factores genéticos. Segundo: "Somos governados pelos que se levantam cedo", garante Teresa Paiva   in PUBLICO 

21 dezembro 2010

Amália Hoje - Gaivota (VIDEOCLIP)

Veja este vídeo fantástico do MSN: 'Green Hornet HD'

Britt Reid um proprietário de um império de media, que apenas se preocupa em ser o maior galã e acumular conquistas, como qualquer bon vivant milionário. Até que um dia vê o seu pai ser assassinado, momento que o faz repensar o seu modo de vida. É então que se mascara e encarna um vigilante que combate o crime durante a noite, que auto-intitula de "Green Hornet" e conta com ajuda do seu amigo Kato (Jay Chou), um mestre em artes marciais e um engenheiro exímio de veículos e armas.

Veja este vídeo fantástico do MSN: 'Green Hornet HD'

CINEMA - PRENDAS DE NATAL

Prendas de Natal antecipadas aos mais curiosos. Os novos trailers para duas das estreias mais aguardadas do próximo ano: “Thor” e “Transformers: Dark of The Moon” estão aí.
© Paramount Pictures
A adaptação cinematográfica de Thor, o Deus nórdico que serve de inspiração à personagem da Marvel tem estreia marcada para Maio do próximo ano. Até lá, o MSN Video disponibliza online o mais recente trailer do filme realizado por Kenneth Branagh.
A história é baseada na BD da Marvel em que Thor é a figura central, um poderoso guerreiro cuja arrogância e impulsividade fazem com que comece uma guerra. Posto isto, o seu pai Odin decide castigá-lo condenando-o a viver na Terra entre os mortais, mas rapidamente Thor se transforma num dos melhores defensores dos humanos. No papel do deus nórdico está Chris Hemsworth e Odin será Anthony Hopkins, num filme que conta ainda com Natalie Portman.
Da mitologia à ficção científica, chega a vez de anunciar o novo trailer do terceiro “Transformers” no MSN Video. O realizador Michael Bay transporta-nos para um mundo em que os Autobots descobrem uma nave Cybertroniana escondida na Lua, e debatem-se contra os Decepticons para a alcançarem e aprenderem os seus segredos primeiro, missão que pode ditar o resultado da batalha final dos Transformers.
Com Jonh Malkovitch, Rosie Huntington-Whiteley, Shia LaBeouf e Josh Duhamel nos principais papéis, “Transformers: Dark od The Moon” chega às salas de cinema no primeiro de Julho de 2011

ANA GOMES ATACA NEGÓCIO DOS UBMARINOS

*** Serviço áudio e vídeo disponivel em *www.lusa.pt*
Lisboa, 20 dez (Lusa) - A eurodeputada do PS Ana Gomes defendeu hoje que o processo de compra dos submarinos à Alemanha foi "altamente lesivo" para o Estado português e está "eivado de fraudes", notando que existem documentos desaparecidos e cláusulas contratuais "absolutamente desastrosas".
Numa conferência de imprensa onde anunciou ter acabado de apresentar à Comissão Europeia uma queixa por violação das regras do mercado interno no caso dos dois submarinos comprados por Portugal ao "German Submarine Consortium", Ana Gomes advogou que tanto o contrato de aquisição como o de contrapartidas devem ser anulados.
"Eu sou a favor de contrapartidas, desde que elas favoreçam a economia nacional e sejam constituídas nos termos do Direito comunitário, e isso implica que não violem as leis do mercado interno", referiu.
A eurodeputada socialista considerou que os problemas nos negócios de equipamento militar se verificam "não apenas a nível nacional, mas europeu" e defendeu que a Comissão Europeia não pode "continuar a assobiar para o ar".
"As contrapartidas favoreceram um determinado grupo de empresas que nunca se submeteram a um concurso internacional", designadamente na indústria automóvel e de novas tecnologias, referiu, assinalando que "a forma como foram selecionadas é completamente distorcedora das regras do mercado interno".
Ana Gomes salientou que há neste processo "aspetos absolutamente lesivos dos interesses do Estado", como o facto de se ter entregue a negociação do contrato "a uma empresa privada, a ESCOM, do grupo BES - que também é o grupo que depois financia a aquisição dos submarinos".
"Essa mesma ESCOM trabalha para o Estado na engenharia financeira do contrato de aquisição e por outro lado está ao mesmo tempo a trabalhar para a MAN Ferrostaal, uma das empresas do consórcio alemão, no arranjar do programa de contrapartidas e na identificação das empresas beneficiárias", notou.
A eurodeputada do PS, que disse ter recebido do ministro da Defesa, Augusto Santos Silva, cópias dos contratos e do relatório da Comissão Permanente de Contrapartidas, alertou para o facto de "ninguém encontrar, nem nos arquivos do ministério, o contrato da engenharia financeira da aquisição dos submarinos".
"Altamente suspeitos são também os termos dos contratos, tanto de aquisição, como de contrapartidas, como o facto Estado ter prescindido do recurso aos tribunais em caso de litígio e de se prever apenas a via da arbitragem", acrescentou.
Ana Gomes lembrou ainda que só no período entre a assinatura do contrato e a entrada em vigor do mesmo, em setembro de 2004, o Estado pagou "mais 64 milhões de euros", devido a "uma fórmula matemática" incluída nos contratos que previa uma atualização diária do preço dos submarinos.
ATF.

TODA A GENTE GOSTA DEFILMES DE NATAL

Toda a gente adora filmes de Natal. Sim, podem ser pirosos e sentimentalões, mas há poucas coisas que dão mais gozo que aninhar-se no sofá com toda a família no dia de Natal e desfrutar de um clássico filme natalício.Assim, quer seja fã das adaptações dos clássicos de Dickens ou prefira as comédias românticas que enchem o coração, abra a galeria e diga-nos que filme é o seu preferido.
Este é o nosso Top 20 de filmes de Natal.

ESTILO COM CURVAS E CONTRA-CURVAS

Os produtos adelgaçantes ganharam um novo concorrente: as calças de ganga. O conceito inovador é apresentado pelo modelo Sculpture, da Salsa, uns jeans que esculpem a silhueta feminina, lisonjeando as curvas naturais do corpo da mulher ao mesmo tempo que corrigem imperfeições.
O tecido elástico funciona como uma segunda pele e adapta-se na perfeição a qualquer tipo de corpo para um máximo de conforto. O design, actual e exclusivo, foi especialmente desenvolvido de forma a favorecer os contornos femininos: a cintura é curva e alta, com vários centímetros de efeito corpete; os cortes e os bolsos são arredondados; duas pinças modelam a parte traseira e o escapulário tem a forma de um semicoração.

20 dezembro 2010

NICKI MINAJ

Nicki Minaj é a celebridade mais recente a ter um vídeo de sexo a circular na Internet, segundo rumores recentes. A má qualidade do vídeo não permite perceber se é de facto a rapper de 26 anos ou uma mulher muito parecida, em top-less com uma peruca igual às usadas por Minaj.
O vídeo terá sido gravado antes da cantora chegar à fama e aparece no fim de um grande ano a nível musical para Minaj, com o seu álbum de estreia, “Pink Friday”, a vender mais de 500 000 unidades desde o lançamento, a 22 de Novembro.A confirmar-se a validade do vídeo, Nicki Minaj junta-se a músicos como Kanye West, Rihanna ou Trina, que também viram vídeos intímos chegar à Internet



POBREZAS

O Professor Cavaco Silva declarou que a pobreza o acompanha desde o primeiro mandato e o engenheiro Sócrates não gostou!.. Provavelmente exigiria  que o professor tivesse dito que essa companhia o persegue desde os largos anos em que foi primeiro ministro... até à actualidade...  Ninguém gosta de más companhias  e é compreensível  que o senhor P.R.  queira desinvencilhar-se delas. Neste caso estão as duas personalidades em presença que é notório não ser possível fazerem farinha juntos.  Veremos qual dos dois fica de moleiro... Por mim mandava o avô fazer peregrinações ao Papa com os netos...Mariaaana, Antóóónio...clicar no link para ver

19 dezembro 2010

O AMOR É MELHOR A DOIS

Michel (Clovies Cornillac) sonha conhecer a rapariga perfeita através do puro acaso, tal como sucedeu com os seus pais e avós. Vincent (Manu Payet), por outro lado, é um firme crente no velho adágio de que os homens têm o cérebro dentro das calças... Estes dois amigos de infância, com seus pontos de vista diametralmente opostos sobre as mulheres, descobrem os limites das suas perspectivas quando Angèle ...Veja este vídeo fantástico do MSN: 'O Amor é Melhor a Dois'

A GOVERNANÇA DE UM PAÍS INGOVERNÁVEL

Há uma modalidade nova no jogo político português dos braços-de-ferro ensaiados de cada vez que os maiores partidos se vêem obrigados a entender-se: por necessidade constitucional ou por acordo entre os dois.
Primeiro, foi a nomeação do novo provedor de Justiça, com Nascimento Rodrigues a cessar o seu mandato sem que houvesse entendimento entre PS e PSD para o substituírem e a ver--se obrigado a arrastar-se no cargo já fora de prazo. Agora, esta semana, dois novos casos saltaram para os jornais: a nomeação de uma nova juíza para o Tribunal Constitucional, Maria dos Prazeres Beleza, indicada pelo PSD, que os socialistas chumbaram; e os nomes para a comissão de avaliação das obras públicas e das parcerias público-privadas - uma das pedras-de-toque para o acordo no Orçamento do Estado -, com chumbos de parte a parte. O PSD recusou dois nomes propostos pelo Governo, o PS afastou as possibilidades de Freitas do Amaral e João Ferreira do Amaral.
Se se entende a política como uma arte na negociação e na cedência, este jogo de empurra acaba por ter danos colaterais significativos, adiando decisões prementes, num momento em que o País não pode esperar. Não se percebe que, havendo entendimento para o Orçamento de pesados sacrifícios, PS e PSD não consigam chegar a acordo quanto a nomes competentes, técnica e politicamente, para acompanhar matérias centrais como as das obras públicas e das parcerias público-privadas, essenciais para a indispensável boa execução orçamental de 2011.
Quer dizer que só há uma solução viável para este país ser governado com alguma eficácia: a concentração de votos num partido que governaria com maioria absoluta e que iria para o olho da rua,  sem apelo,  se não cumprisse...   dando  o lugar a outro que se apresentasse como alternativa. Um governo estável e uma oposição forte. Tudo isso com o número de deputados reduzidos a menos de metade e com esses  grupelhos (tipo B.E e P.C.) remetidos para associações de amigos a trabalhar para ganhar a vidinha... e estava a reforma feita e com sucesso garantido.  Nessa altura só era necessário mexer na constituição, para a desengordar e adequar os poderes do P.R. à nova situação e... na passada,  tipificar o crime de lesa pátria para responsáveis da gestão da coisa pública,  a qualquer nível, punido com prisão perpétua, por danos, desvios ou desperdícios de bens  do Povo que lhes estivessem confiados.  

VARGAS LOSA, O COMUNISMO E O FUNDAMENTALISMO ISLÂMICO


O Prémio Nobel da Literatura de 2010, o escritor peruano Mário Vargas Llosa , declarou sábado no Chile que o fundamentalismo islâmico substituiu o comunismo como principal inimigo da democracia.
"A cultura da liberdade continua a ter inimigos, e inimigos extremamente perigosos: o comunismo foi substituído pelo fundamentalismo islâmico como principal inimigo da cultura da democracia no mundo atual", considerou o escritor, durante uma intervenção que encerrou um fórum internacional, organizado em Santiago sobre as políticas públicas.
Segundo o escritor, o extremismo islâmico "não é tão forte como foi a União soviética, mas é um desafio porque são igualmente   militantes fanáticos  convencidos de que com a destruição da cultura ocidental e tudo o que ela representa, vão atingir o paraíso".


'Entrelaçados HD'

Veja este vídeo fantástico do MSN: 'Entrelaçados HD' clique no link

A princesa de cabelo comprido passou toda a sua vida presa no topo de uma torre, mas quando se apaixona pelo bandido mais famoso do reino, vai ter que se aventurar no mundo exterior pela primeira vez, para encontrá-lo. Walt Disney adapta mais uma vez, um famoso conto infantil.

17 dezembro 2010

OS SEGREDOS DO SEXO

Terá o sexo tantas virtudes como as que nele projectamos? O que é que o sexo puro e duro – frequente em relações ocasionais e descomprometidas – esconde atrás de si?
A manutenção da ilusão de plenitude, nem que seja só à flor da pele. Mas também o reverso da medalha: o modo como se vive a sexualidade espelha facetas nossas que teimamos em não ver; a urgência, o desespero e a fúria com que se conduz a vida, um sentimento de si frágil, o medo de ser rejeitado e a incapacidade de ter intimidade são trazidos à luz da consciência quando estamos corpo a corpo ou em contacto com o nosso corpo. A nossa libido, que tem o poder de pôr a nu o que está para além da pele e nos convida a mergulhar nos nossos segredos mais profundos.
Viver desconectado dessa parte selvagem, que nem todos conseguem transformar e transcender, pode estar na base da maior parte dos complexos e disfunções sexuais. Um estudo da Sociedade Portuguesa de Andrologia mostrou que oito em 100 mulheres simulam orgasmos, mais de 30 por cento queixa-se de falta de desejo.“As mulheres com problemas sexuais apresentam mais pensamentos de fracasso e desistência, associados a desilusão, culpa, irritação e insatisfação.” A conclusão é do psicólogo Pedro Nobre. No seu livro "Disfunções Sexuais: Teoria, Investigação e Tratamento", que também inclui os problemas masculinos, salienta a importância que as variáveis psicológicas têm no funcionamento sexual. Ou seja, o sexo é o que dele (ou a partir dele) fazemos. E nem sempre vamos longe. A ausência de uma vida sexual activa (a solo ou com companhia) é incorrecta – ela é receitada pelos médicos para a saúde como a pasta dentífrica para a higiene oral.
O filósofo francês Pascal Bruckner surpreendeu com a ficção "O Amor ao Próximo", que propõe uma tese inédita: em última análise, e por mais amoral que pareça, o sexo pode ter uma função redentora e sagrada. Ele vai ao encontro das mais recentes pesquisas sobre a química da paixão, que apontam o amor como o grande afrodisíaco, que ultrapassa a simples atracção física. Aos poucos, a nossa libido começa a ser vista com outras lentes, outros significados e funções, que nem sequer têm de começar ou acabar… na cama.